O futuro dos e-mails!

Se você tem webmails do uol, gmail, yahoo, ig ou semelhantes deve ter percebido nos ultimos anos a quantidade de e-mails que chegavam nas caixas postais indevidos. Desde vendas de relógios até remédios. Alguem de vocês já pediu para ser informado se o remédio X está mais barato ou se tem alguma promoção de rolex no mercado?

A medida que foram aumentando estes e-mails indevidos, os especialistas em servidores de e-mail quebravam a cabeça para filtrar estes e-mails as vezes indecentes entrando em sua caixa postal. Grandes empresas já tem um modelo definido e tem uma grande base de dados para analisar facilitando saber se são ou não spams.

Já trabalhei com estes servidores e sei o quanto é dificil manter uma base de e-mails indesejados sem prejudicar os que realmente são desejados. Os especialistas criam filtros com palavras ou dominios específicos para tentar controlar estas indevidas mensagens mas a cada dia os spammers vão criando maneiras novas de burlar os filtros e assim recomeça todo o trabalho. Alem disso, podem ocorrer problemas com os filtros pois, por exemplo, nem sempre a palavra sexo quer dizer algo impróprio. Um vendedor pode passar dados de um cliente para a empresa dizendo fulano de tal, sexo masculino e… o filtro barraria? Não deve barrar neste caso!

Pelo grande aumento de spams na internet e, outras considerações, há um bom tempo tem se discutido sobre o futuro dos e-mails. A tendência é que utilizem definitivamente os comunicadores instantâneos aos e-mails. Seria uma forma de organizar melhor estas mensagens que são recebidas indevidamente.

Cezar Taurion da IBM postou uma análise sobre o futuro dos e-mails não discutindo sobre estas partes técnicas contra spammer mas a análise considerou estatísticas de usuários que mudam de e-mail com freqüência e diversas outras.

Neste post, Cezar Taurion também descreve sobre um projeto interno da IBM chamado REMail “Reinventing eMail“(reinventando e-mail) que há 10 anos um time vem estudando os e-mails como .

Vale a pena conferir o post na integra e pensar sobre os e-mails.