Design patterns PHP, Java ou qualquer linguagem – Exemplos

Fala pessoal,

No repositório github do Dominik Liebler há diversos exemplos de padrões de projetos em PHP e podem servir de exemplos não somente para PHP mas para outras linguagens também pois, se você conhece OO e precisam de soluções para sua aplicação,  os padrões exemplificados aqui podem ser adaptados a sua linguagem sem problemas.

Lembrando que padrões de projeto são soluções já pensadas por vários desenvolvedores ao redor do mundo e viraram padrões para resolver problemas cotidianos no dia a dia de um desenvolvedor de softwares. Vale a pena conhecer e aplicar para você não querer ficar reinventando a roda! 🙂

Mais informações sobre design patterns? Apostilas sobre design patterns em java da Caelum e K19.

Ambas atualmente precisam de um cadastro rápido lá.

Materiais que valem a pena!

Até a próxima.

Anúncios

Improve your English! IDE Netbeans em Inglês!

Aproveitando para melhorar o seu inglês todos os dias, é interessante que você use todas as suas ferramentas em inglês para realmente aplicar a “imersão na língua”. Troque a linguagem do seu smartphone, TV, tablet, Netbeans e tudo o que puder trocar pra te forçar a usar o inglês.

Indo ao tema do post, para trocar a linguagem da IDE há várias formas mas vou somente tratar de uma rápida aqui que muitos já conhecem pois os aplicativos java funcionam basicamente da mesma forma. O locale é especificação da língua e região que rodará o aplicativo e trocaremos ele na inicialização do netbeans da seguinte forma:

Feche o Netbeans, edite o arquivo <netbeans-dir>/etc/netbeans.conf  adicionando no parâmetro netbeans_default_options mais uma opção: –locale en_US e salve-o. Abra  o netbeans novamente e curta a versão original do netbeans! 🙂

Existem outras formas de realizar esta modificação mas esta é a forma que funcionará em qualquer Sistema Operacional.

Tem muito mais para modificar na inicialização. Dá uma olhada nestes links:

http://wiki.netbeans.org/FaqCustomLaf (aparência look and feel)

http://wiki.netbeans.org/FaqStartupParameters (outras modificações)

Até a próxima pessoal!

Apostilas, materiais e cursos online sobre java e outras linguagens/tecnologias

Vários dos alunos me perguntam onde encontrar mais material sobre java e outras linguagens que utilizamos nos cursos técnicos. Há vários locais legais para assistir cursos ou baixar materiais interessantes. Estes aqui são alguns deles:

 

Material oficial (gratuito) do Site da Oracle: 

http://docs.oracle.com/javase/tutorial/    (em Inglês)

http://docs.oracle.com/javase/tutorial/getStarted/index.html (java desktop)

http://www.oracle.com/technetwork/java/javase/documentation/index.html (muitos materiais, videos e outros)

http://docs.oracle.com/javase/8/

http://docs.oracle.com/javase/tutorial/tutorialLearningPaths.html

 

Cursos de Java online (gratuitos):

http://www.loiane.com/2013/10/curso-java-basico-java-se-gratuito/

http://www.rlsystem.com.br/curso-java-gratis/

http://www.javaprogressivo.net/2012/08/curso-completo.html

http://www.globalcode.com.br/gratuitos/miniCursos

http://www.devmedia.com.br/curso/curso-basico-de-java-aplicado/367 (interface gráfica)

 

Apostilas (gratuitas)

https://www.caelum.com.br/apostilas/ (java, java web,  design patterns, html css javascript, c#, Ruby on Rails,…)

http://www.k19.com.br/downloads/apostilas (java, sql, logica, java web, html css javascript, android, c#,…)

 

Estudem javaFX! http://docs.oracle.com/javase/8/javafx/get-started-tutorial/index.html

Alguns destes sites precisam de cadastro gratuito para realizar cursos ou baixar apostilas.

Até a próxima.

 

Melhores Práticas em Java (Java Language Best Practices)

Pessoal dos cursos técnicos:

Seguem dicas que sempre comentamos em aula: Melhores práticas em Java (em Inglês)! Podem acreditar que todo programador Java tenta segui-las a risca.

http://docs.oracle.com/cd/A97688_16/generic.903/bp/java.htm. Se tiver dificuldade na tradução, use o translator.google.com, copie o link daqui e cole lá que o site aparecerá traduzido! (Já fizemos isso em aula 🙂 ).

Vale muito a pena dar uma olhada!

Boa semana a todos!

Projeto Java com Conexão MySQL 1sem2014

Conforme combinado com os alunos da Etec Piraju, segue projeto de java usado em sala de aula.

 

O projeto utiliza:

Netbeans, MVC, OO, JDBC e Banco de Dados MySQL.

Baixe-o aqui.

 

Até a próxima.

 

 

Palestra Eduvale sobre Criação de componentes swing personalizados em Java

No dia 23/05/2013 fui convidado para palestrar na Eduvale em Avaré e conforme combinado, estou postando o material (fontes e apresentação) ministrada na Eduvale Avaré sobre criação de componentes swing personalizados em java.

Agradecimentos aos professores Alexandre e ao Ricardo pelo convite.

 

Link para a Desmistificando a Criação de Componentes em Java.

Link para o código fonte do projeto NetBeans.

 

Se tiverem alguma dúvida, sugestão ou crítica, por favor entrem em contato.

Até a próxima.

TV digital, com Ginga, terá crescimento similar ao dos smartphones no Brasil

TV digital, com Ginga, terá crescimento similar ao dos smartphones no Brasil

Convergência Digital – Cobertura Especial RioInfo 2012
:: Ana Paula Lobo – 04/09/2012
Se a projeção feita pelo governo de alcançar a marca de 54 milhões de TVs com Ginga em 2016 vier a se confirmar, o crescimento da base será similar ao previsto para os smartphones e a TV será, sim, uma plataforma para a oferta de serviços públicos gratuitos para o cidadão brasileiro.

Sobre o futuro do Ginga, o middleware de interatividade nacional, especialistas garantem: é hora de os engenheiros saírem de cena e entrarem os produtos de conteúdo. As constatações foram feitas durante a mesa redonda “Ginga finalmente chega ao mercado de conteúdos digitais. Ainda há tempo para este mercado se firmar ou é tarde demais?”, realizada nesta terça-feira, 04/09, na 10º edição do Rio Info.

Participaram do debate, Luiz Fernando Soares, da PUC/Rio, Mauro Garcia, da ABPI-TV , David Britto, da Totvs e Hildebrando Trannin, da Batuque, uma empresa desenvolvedora de aplicações com Ginga. Atualmente, segundo dados fornecidos no evento, há 3,5 milhões de TVs com o selo DTVi, o que significa com o middleware embutido, mas não é possível quantificar quantos, de fato, utilizam a tecnologia.

“Esse número é como um segredo de Fátima”, lamenta David Britto, da Totvs. Segundo ele, a ‘agenda negativa’ dos fabricantes prejudicou muito. “O Ginga ainda é visto como uma pedra no sapato dos fabricantes”, acrescentou. E a crítica não vai apenas para os fabricantes de TVs. Também é válida para os fabricantes de celulares. “Há uma resistência forte à adoção, mas isso vai mudar quando a política pública for mais incisiva”, salienta o professor da PUC/Rio, Luiz Fernando Soares.

A massificação do uso do Ginga – além do incremento na base de aparelhos incorporando o middleware – está diretamente ligada à expansão da infraestrutura de Internet no Brasil. Só assim, a interatividade vai ganhar força e musculatura. “A Internet é fundamental para tirar proveito do Ginga e o Brasil precisa unir os esforços da massificação da banda larga e da TV digital. A interatividade será crescente quando mais gente tiver conexões melhores “, sustentou Britto, da Totvs.

Além do item conexão, há um outro ponto decisivo para a massificação do Ginga: a produção de conteúdo. “Os radiodifusores estão muito atrasados na produção desse conteúdo para aproveitarem o Ginga. Mas, nós, produtores, também estamos e precisamos acelerar essa agenda”, admitiu Mauro Garcia, diretor-executivo da ABPI-TV (Associação Brasileira de Produtores Independentes de TV).

O professor da PUC/Rio de Janeiro, Luiz Fernando Soares, foi mais longe ao falar sobre o tema. Segundo ele, já é hora de os engenheiros saírem da produção de aplicativos e deixarem essa parte para quem, de fato, sabe fazer essa função: os produtores de conteúdo. “Falta criatividade para os engenheiros. Os aplicativos são bem chatinhos, feios. Falta algo mais. Na verdade, falta criatividade”, assumiu.

Extraído de convergenciadigital