Design patterns PHP, Java ou qualquer linguagem – Exemplos

Fala pessoal,

No repositório github do Dominik Liebler há diversos exemplos de padrões de projetos em PHP e podem servir de exemplos não somente para PHP mas para outras linguagens também pois, se você conhece OO e precisam de soluções para sua aplicação,  os padrões exemplificados aqui podem ser adaptados a sua linguagem sem problemas.

Lembrando que padrões de projeto são soluções já pensadas por vários desenvolvedores ao redor do mundo e viraram padrões para resolver problemas cotidianos no dia a dia de um desenvolvedor de softwares. Vale a pena conhecer e aplicar para você não querer ficar reinventando a roda! 🙂

Mais informações sobre design patterns? Apostilas sobre design patterns em java da Caelum e K19.

Ambas atualmente precisam de um cadastro rápido lá.

Materiais que valem a pena!

Até a próxima.

Anúncios

TI – Média Salarial e melhores salários iniciais

A revista Exame da Editora Abril publicou entre março e Abril deste ano duas matérias sobre a média salarial dos cargos de TI e comparando com os salários iniciais de alguns cursos um dos que se destaca por ter melhor salário inicial para o recém formado.

Em resumo, sobre a média salarial, seguem os destaques:

Diretor de TI/CIO:

Salário de 2014: R$ 20.000 – 35.000 (Pequenas e Médias Empresas)

Salário de 2014: R$ 25.000 – 55.000 (Grandes Empresas)

Gerente de TI:

Salário de 2014: R$ 12.500 – 25.000 (Pequenas e Médias Empresas)

Salário de 2014: R$ 15.000 – 30.000 (Grandes Empresas)

Gerente de Projetos/PMO

Salário de 2014: R$ 9.000 – 18.000 (Pequenas e Médias Empresas)

Salário de 2014: R$ 10.000 – 22.000 (Grandes Empresas)

Gerente de Infraestrutura/Telecomunicações

Salário de 2014: R$ 9.000 – 16.000 (Pequenas e Médias Empresas)

Salário de 2014: R$ 13.000 – 20.000 (Grandes Empresas)

Coordenador de Infraestrutura/Telecomunicações

Salário de 2014: R$ 7.000 – 12.000 (Pequenas e Médias Empresas)

Salário de 2014: R$ 8.500 – 16.500 (Grandes Empresas)

Analista de Infraestrutura/Telecomunicações

Salário de 2014: R$ 4.000 – 7.000 (Pequenas e Médias Empresas)

Salário de 2014: R$ 5.000 – 8.000 (Grandes Empresas)

Gerente de Sistemas/Desenvolvimento

Salário de 2014: R$ 10.000 – 16.000 (Pequenas e Médias Empresas)

Salário de 2014: R$ 14.000 – 20.000 (Grandes Empresas)

Coordenador de Sistemas/Desenvolvimento

Salário de 2014: R$ 7.000 – 13.000 (Pequenas e Médias Empresas)

Salário de 2014: R$ 9.000 – 17.000 (Grandes Empresas)

Analista de Negócios

Salário de 2014: R$ 7.000 – 10.000 (Pequenas e Médias Empresas)

Salário de 2014: R$ 9.000 – 12.000 (Grandes Empresas)

Analista ERP

Salário de 2014: R$ 7.000 – 11.000 (Pequenas e Médias Empresas)

Salário de 2014: R$ 9.000 – 14.000 (Grandes Empresas)

Veja a matéria integral sobre a média salarial dos profissionais de TI na revista Exame para maiores informações.

Esta matéria é baseada no relatório emitido pela empresa de recrutamento especializado chamada Robert Half. Baixe o documento com todos os dados do relatório aqui(necessita um cadastro básico).

Neste relatório também há algumas outras informações interessantes já comentadas anteriormente em outros posts:

O que mais as empresas esperam dos futuros profissionais de TI?

Habilidades mais valorizadas:
• Foco no cliente e nos resultados
• Autonomia e proatividade
• Perfil de parceria com as áreas de negócios
• Relacionamento interpessoal
• Estabilidades nos empregos anteriores

Indústrias que mais demandam
• Internet
• Serviços
• Serviços financeiros

 

Em resumo, sobre os melhores salários iniciais:

A Matéria sobre melhores salários iniciais informa que o setor de TI foi classificado como 2° melhor colocado em melhor salário inicial:

Posição: 2º melhor salário inicial: tecnologia da informação com R$ 2.850

Veja a matéria integral sobre Os diplomas que atraem melhores e piores salários iniciais para maiores informações.

 

Até a próxima.

 

 

 

 

Seis funções de TI que serão bem remuneradas em 2012

A necessidade de profissionais de TI está aumentando. Como sempre dizemos em aula, o mercado é promissor. Estude e “rale” bastante!

O único lugar em que o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário.

(Albert Einstein)

Foi publicada na IDGNOW em dezembro estas 6 funções de TI terão boa remuneração em 2012.Resumidamente seguem abaixo:

1. Desenvolvedores de aplicativos móveis

2. Os desenvolvedores de software

3. Designers de UE

4. Profissionais de segurança

5. Arquitetos de data warehouse, analistas e desenvolvedores

6. Profissionais de infraestrutura

Veja na integra a matéria da IDGNOW – Seis funções de TI que serão bem remuneradas em 2012.

Até a próxima!

IF com problemas

extraido do site vidadeprogramador.

10 razões para sua empresa largar o Windows e abraçar o Linux

O fim do suporte a versões antigas do Windows pode ser uma boa oportunidade para considerar a migração para o sistema que, além de livre, é grátis.

Agora é uma hora particularmente boa para largar o Windows, tanto nas estações de trabalho como em servidores. Um exemplo: agora que a Microsoft parou de oferecer suporte para versões mais antigas do Windows em 13 de julho, você vai precisar de algo diferente para usar em seus servidores.  Esteja você mudando do Windows Server 2003 para o 2008 ou para um servidor Linux – ou trocando o cansado Windows Vista dos desktops pelo alienígena Windows 7 ou algo mais amigável – o Linux lhe dá liberdade e, principalmente, liberdade de escolha.

Você pode acreditar que deixar o Windows e migrar para o Linux é algo difícil, mas a mudança no modo de pensar e a percepção dessa mudança são o que há de mais difícil. Se você já tentou atualizar o Windows XP para o Windows 7, então sabe o que é dor.

Os empresários descobriram que o Linux, que uma dia já foi um sistema operacional de “nicho”, fornece os componentes e os serviços necessários nos quais muitos se apoiam. O Linux continua sua penetração nos maiores data centers do mundo e em centenas de milhares de desktops individuais, e domina quase 100% da indústria de serviços para a nuvem. Por tudo isso, vale a pena dedicar algum tempo para descobrir o Linux e usá-lo em sua empresa. Aqui estão dez razões para que você dê uma segunda olhada no Linux.

1::Suporte comercial
No passado, as empresas usavam a ausência de suporte comercial como a principal razão para agarrarem-se ao Windows. As “três grandes” provedoras de Linux comercial – Red Hat, Novell e Canonical – puseram esse medo a nocaute. Cada uma dessas empresas oferece suporte 24x7x365 para suas aplicações de missão crítica e serviços de negócio.

2::Suporte a .NET
As empresas que padronizaram seu desenvolvimento com tecnologia Microsoft, especificamente com sua tecnologia web .NET, podem confiar no Linux para obter suporte às mesmas aplicações .NET. A Novell é a dona e apoia o projeto Mono, que oferece compatibilidade com .NET. Um dos objetivos do projeto Mono é oferecer às empresas a capacidade de escolha e de resistir à imposição de um único fornecedor. Além disso, o projeto Mono oferece plugins Visual Studio para que os desenvolvedores .NET possam transferir facilmente aplicações .NET baseadas em Windows sem mudar suas ferramentas de desenvolvimento familiares. Por que a Novell e outras empresas iriam querer criar um ambiente .NET para Linux? Para a estabilidade real de aplicações .NET, o Linux é uma escolha melhor que o Windows.

3::Disponibilidade online
A estabilidade do Linux oferece aos donos de empresas a paz de espírito de que suas aplicações não sofrerão panes muito longas causadas por instabilidade do sistema operacional. O Linux oferece os mesmos níveis de disponibilidade (geralmente medidos em anos) que seus primos Unix. Esta estabilidade significa que o Linux pode suportar as exigências de serviços “99,999% disponíveis”. Reboots após cada correção de software, Service Packs e alterações de drivers fazem do Windows uma escolha instável e não confiável para aqueles que precisam suporte ininterrupto para suas aplicações e serviços críticos.

4::Segurança
Nenhum sistema operacional é 100% seguro – e o Linux não é exceção. Mas o Linux oferece segurança excelente a seus usuários. Das atualizações regulares do kernel a uma lista quase diária de atualizações de segurança, os mantenedores do código mantêm os sistemas Linux bastante seguros. Os donos de empresas que se apoiam em sistemas Linux com suporte comercial terão acesso a todas as correções de segurança disponíveis. Com Linux, você tem uma comunidade mundial de provedores de correções de segurança, e não uma única empresa com código fonte fechado. Você está completamente dependente da resposta de uma só empresa para lhe fornecer correções de segurança quando usa Windows.

5::Aproveitamento de habilidades
Uma barreira à adoção do Linux foi a ideia que ele não é tanto como o Unix, e por conta disso os administradores deste último não poderiam usar com sucesso seus conhecimentos ao fazer a mudança para o Linux. O layout do sistema de arquivos do Linux parece como qualquer outra versão comercial do Unix. O Linux também usa um conjunto padrão de comandos Unix. Há alguns comandos Linux que não se aplicam ao Unix, mas isso também ocorre entre as diversas versões do Unix.

Os administradores Windows podem descobrir que o uso de um teclado em vez de um mouse é uma parte difícil da transição, mas uma vez que eles descubram o poder da linha de comando, eles nunca mais irão querer dar cliques. Não se preocupe com aqueles que não largam uma interface gráfica: o Linux tem diversos gerenciadores de desktops para escolher – e não apenas um.

6::Hardware de mercado
Os empresários vão gostar do fato de que seus sistemas “ultrapassados” ainda rodarão Linux – e bem. Felizmente para quem adota o Linux, não há aquela loucura de atualização de hardware que segue toda nova versão do software recém-lançado. O Linux roda em x86 com arquiteturas de 32 e 64 bits. Se seu sistema roda Windows, ele rodará Linux.

7::Linux é grátis
Você pode ter ouvido que o Linux é grátis (free, em inglês). O Linux não custa nada, e também é livre no sentido que também é livre de patentes e de outras restrições que impediriam empreendedores mais criativos de editar e melhorar o código fonte. Essa habilidade de inovar com Linux tem ajudado a criar empresas como a Google, que aproveitaram essa oportunidade e a converteram em grandes negócios. O Linux é grátis e livre, no sentido de liberdade.

8::Comunidade mundial
O Linux tem o apoio de uma comunidade global de desenvolvedores que contribuem com o código fonte, atualizações de segurança e melhorias no sistema. Esta comunidade ativa também fornece às empresas o suporte gratuito por meio de fóruns e sites. Esta comunidade dispersa pelo mundo dá paz de espírito aos usuários de Linux, porque não há um ponto único de falha nem uma fonte única para suporte e desenvolvimento Linux.

9::Linux Foundation
A Linux Foundation é um coletivo corporativo de patrocinadores Platinum (Fujitsu, Hitachi, HP, IBM, Intel, NEC, Novell e Oracle) e membros que, por meio de doações e contribuições associativas, patrocinam Linus Torvalds e outros que trabalham em tempo integral no Linux. Seu propósito é “promover, proteger e padronizar o Linux para abastecer seu crescimento pelo mundo”. É a fonte primária para todas as coisas Linux. A Linux Foundation é uma grande adição aos usuários e entusiastas do Linux porque sua existência assegura o desenvolvimento contínuo do sistema.

10::Atualizações regulares
Você está cansado de esperar por um Service Pack do Windows a cada 18 meses? Cansado das dificuldades de atualizar seus sistemas Windows de tempos em tempos porque não há uma rota clara de upgrade? O Ubuntu Linux oferece versões novas e melhoradas a cada seis meses e versões de suporte de longo prazo a cada dois anos. Toda distribuição Linux oferece atualizações regulares de seus pacotes e fontes diversas vezes por ano e atualizações de segurança sempre que necessárias. Você pode deixar qualquer angústia de upgrade para sua cópia oficial licenciada do Windows porque é fácil atualizar o Linux e migrar de uma versão para outra, mais nova. A melhor parte: o Linux não exige reboot.

Se você quiser dar uma olhada no Linux, aqui estão diversas distribuições que podem ser baixadas gratuitamente. Seu uso também não exige qualquer contrato de suporte comercial.

CentOS – distribuição livre do Red Hat Enterprise Linux

Ubuntu – distribuição livre corporativa (suporte comercial disponível)

Fedora – O Projeto Fedora é a versão livre e suportada pela comunidade do Red Hat Linux.

OpenSUSE – A versão livre e suportada pela comunidade do SUSE Linux da Novell.

Debian – A distribuição-pai de muitas distribuições Linux, incluindo Ubuntu e Linux Mint.

Você pode encontrar informação sobre a migração do Windows para Linux por meio da Linux Foundation ou de quaisquer de seus patrocinadores Platinum. Quando se trata de aumentar sua eficiência, economizar dinheiro e oferecer serviços ininterruptos para seu negócio e seus clientes, de quantas razões você precisa?

 

Extraido de idgnow!

10 razões para as empresas considerarem os softwares de código livre

Com a crise financeira, as vantagens do software livre ficaram mais evidentes e a opção deve ser bem analisada.

Com tantas empresas e órgãos governamentais aumentando o uso de softwares open source, como o Linux, fica cada vez mais claro que o preço não é a única vantagem. Se fosse, as empresas que adotaram ferramentas abertas durante o pior da recessão já teriam retornado para soluções proprietárias agora que a economia está melhor. E esse não é o caso.

Os negócios que se viram empurrados para ferramentas de código livre após sofrerem com restrições de orçamento logo identificaram outras vantagens, observadas na lista a seguir.

1 – Segurança
É difícil pensar em um argumento melhor do que a superioridade das ferramentas de código aberto em termos de segurança. Recentemente, descobriu-se uma brecha no kernel do Android que poderia trazer riscos. Mas a única razão pela qual a falha foi descoberta é porque o código é aberto ao público.

Essa, aliás, é a filosofia de Linus Torvalds, criador do Linux: quanto mais olhos, mais as chances dos bugs serem identificados antes de causar incômodo. E é um argumento bem oposto à segurança pela obscuridade, usado por algum dos fabricantes de softwares proprietários caros como argumento para a estrutura fechada. Mas a falta de notificações de falhas de segurança no sistema do iPhone e do iPad ou no Windows significam que esses sistemas são mais seguros? A história prova que não.

2 – Qualidade
O que é melhor? Um software empacotado por um grupo pequeno de profissionais ou um software em criação constante por milhares de desenvolvedores? Assim como há milhares zelando pela segurança do código aberto, muitos outros estão pensando o tempo todo em inovar e melhorar os recursos.

O que isso significa? O código aberto também é feito por usuários, o que o torna mais próximo do que os usuários querem. E isso já foi provadio em estudos recentes, que demonstraram que a suposta superioridade é a razão principal pela qual empresas escolhem o código aberto.

3 – Personalização
Ter um software que pode ser alterado e customizado de acordo com o gosto da empresa, sem precisar esperar avanços por parte do fabricante, é também uma das maiores vantagens. Um desenvolvedor competente adiciona funcionalidades como quem altera palavras em um texto do Word.

4 – Liberdade
Quando os negócios se voltam ao código aberto, as empresas ficam livres da ameaça de ser aprisionada dentro de pacotes proprietários engessados. Clientes de fornecedores como esses ficam a mercê da visão, requisitos, preços, prioridades e limites impostos pelo fornecedor. E tudo isso com uma conta no final do mês ou do ano.

5 – Flexibilidade
Quando a empresa usa softwares como Windows ou Office, entra em um ciclo no qual precisa atualizar software e hardware infinitamente. O código livre, por outro lado, usa muito menos recursos da máquina e pode ser rodado até mesmo em hardwares mais lentos. A empresa decide a hora de atualizar, não o fornecedor.

6 – Interoperabilidade
Software livre é muito melhor na aderência a padrões abertos e até mesmo a ferramentas proprietárias. Se a interoperabilidade for necessária com outras empresas, computadores e usuários, a vida fica muito mais fácil com o código aberto.

7 – Auditoria
Com o sistema fechado, você só tem a palavra do vendedor para provar que o software é de fato seguro e aderente a padrões. O código aberto oferece visibilidade para o cliente, que pode ter mais certeza sobre o que está rodando em casa.

8 – Opções de suporte
Software de código aberto possui comunidades com extensas documentações, fóruns de discussões, listas, wikis, grupos de notícias e, dependendo de quem fornece a distribuição, até mesmo suporte ao vivo via chat gratuito.
Para os negócios que querem melhoria, há muitas opções pagas de suporte com preços bem menores do que os fornecedores proprietários cobram. Os fornecedores de suporte para ferramentas abertas costumam dar respostas melhores e mais rápidas, pois têm sua receita focada nesse serviço.

9 – Custo
O custo de comprar uma solução proprietária é muito difícil de ser medido, pois tem a proteção por vírus obrigatória, taxas de suporte, despesas de atualização e ainda o preço a ser pago por ser aprisionado em alguma solução. No final, o custo é muito maior do que a companhia imaginava inicialmente.

10 – É possível experimentar antes de usar
Se você está considerando usar o software de código aberto, não custará nada realizar testes de qualidade antes de usá-lo. Em parte porque é gratuito mesmo. E em parte porque o código aberto oferece muito mais opções para quem quiser testar, como a possibilidade de criar Live CDs para Linux, por exemplo.

Conclusão
Mesmo com todos esses argumentos, só a própria empresa será capaz de realizar uma análise profunda para verificar se o software livre é uma boa opção. Além disso, pode ser que o código aberto não seja a solução para todas as necessidades da empresa. Mas, diante de todos os benefícios, é necessário ao menos considerá-lo entre as opções.

Extraido de idgnow!

Profissão Java – Evento da Globalcode com Transmissão pela internet

ps.: Não vou poder estar lá, mas assistirei pela internet com certeza. Aproveite também.

A Globalcode, através do Programa Open4Education, está organizando o Profissão Java – um evento de tecnologia com foco na carreira do profissional de TI – com o apoio da Universidade Anhembi Morumbi.

Já recebemos quase 900 inscrições e já temos a confirmação de alguns palestrantes, tais como Franscisco Gioielli (Google), Dimas Oliveira (Oracle-Sun), Edgar Silva (RedHat), Bruno Souza, Maurício Leal e vários instrutores da Globalcode. Confira a grade de programação atualizada.

Se você também quer colaborar, veja as formas de divulgação e cartazes.

As inscrições em lista de espera continuam abertas!

Transmissão do Profissão Java via internet

“A Globalcode vai transmitir via internet, em tempo real, as palestras do Profissão Java, porém é uma operação beta e portanto sujeita a falhas. O objetivo principal é dar oportunidade àqueles que não poderão comparecer devido à distância ou outros impedimentos…” » ler

Ação Solidária no Profissão Java

Yara Senger

“Mesmo com tantos motivos para comemorar em relação a organização do evento Profissão Java, vendo a tragédia da pequena cidade de Branquinha no Alagoas, senti que faltava alguma coisa importante. Não faz sentido reunir mais de 500 profissionais para discutir o sucesso dos profissionais de TI sem realizarmos uma ação solidária para um estado que está sofrendo catástrofes naturais desta grandeza. O Alagoas precisa do nosso apoio.” » ler

Yara Senger, diretora educacional da Globalcode