TV digital, com Ginga, terá crescimento similar ao dos smartphones no Brasil

TV digital, com Ginga, terá crescimento similar ao dos smartphones no Brasil

Convergência Digital – Cobertura Especial RioInfo 2012
:: Ana Paula Lobo – 04/09/2012
Se a projeção feita pelo governo de alcançar a marca de 54 milhões de TVs com Ginga em 2016 vier a se confirmar, o crescimento da base será similar ao previsto para os smartphones e a TV será, sim, uma plataforma para a oferta de serviços públicos gratuitos para o cidadão brasileiro.

Sobre o futuro do Ginga, o middleware de interatividade nacional, especialistas garantem: é hora de os engenheiros saírem de cena e entrarem os produtos de conteúdo. As constatações foram feitas durante a mesa redonda “Ginga finalmente chega ao mercado de conteúdos digitais. Ainda há tempo para este mercado se firmar ou é tarde demais?”, realizada nesta terça-feira, 04/09, na 10º edição do Rio Info.

Participaram do debate, Luiz Fernando Soares, da PUC/Rio, Mauro Garcia, da ABPI-TV , David Britto, da Totvs e Hildebrando Trannin, da Batuque, uma empresa desenvolvedora de aplicações com Ginga. Atualmente, segundo dados fornecidos no evento, há 3,5 milhões de TVs com o selo DTVi, o que significa com o middleware embutido, mas não é possível quantificar quantos, de fato, utilizam a tecnologia.

“Esse número é como um segredo de Fátima”, lamenta David Britto, da Totvs. Segundo ele, a ‘agenda negativa’ dos fabricantes prejudicou muito. “O Ginga ainda é visto como uma pedra no sapato dos fabricantes”, acrescentou. E a crítica não vai apenas para os fabricantes de TVs. Também é válida para os fabricantes de celulares. “Há uma resistência forte à adoção, mas isso vai mudar quando a política pública for mais incisiva”, salienta o professor da PUC/Rio, Luiz Fernando Soares.

A massificação do uso do Ginga – além do incremento na base de aparelhos incorporando o middleware – está diretamente ligada à expansão da infraestrutura de Internet no Brasil. Só assim, a interatividade vai ganhar força e musculatura. “A Internet é fundamental para tirar proveito do Ginga e o Brasil precisa unir os esforços da massificação da banda larga e da TV digital. A interatividade será crescente quando mais gente tiver conexões melhores “, sustentou Britto, da Totvs.

Além do item conexão, há um outro ponto decisivo para a massificação do Ginga: a produção de conteúdo. “Os radiodifusores estão muito atrasados na produção desse conteúdo para aproveitarem o Ginga. Mas, nós, produtores, também estamos e precisamos acelerar essa agenda”, admitiu Mauro Garcia, diretor-executivo da ABPI-TV (Associação Brasileira de Produtores Independentes de TV).

O professor da PUC/Rio de Janeiro, Luiz Fernando Soares, foi mais longe ao falar sobre o tema. Segundo ele, já é hora de os engenheiros saírem da produção de aplicativos e deixarem essa parte para quem, de fato, sabe fazer essa função: os produtores de conteúdo. “Falta criatividade para os engenheiros. Os aplicativos são bem chatinhos, feios. Falta algo mais. Na verdade, falta criatividade”, assumiu.

Extraído de convergenciadigital

Anúncios

Sobre Alysson Vasconcelos
Alysson Vasconcelos é graduado pela Fatec-Ourinhos no curso Tecnologia em Processamento de Dados. Tornou-se especialista em Gestão de Informática e Tecnologia Internet e especialista em “Engenharia de Componentes utilizando Java”. Oportunidades estas que trouxeram diversas experiências com projetos e networking relacionados ao desenvolvimento desktop, web e redes. Gerenciou departamento de TI e redes, participou de projetos com desenvolvimento / implantação de ERPs e treinamentos em disciplinas relacionadas a Sistemas Operacionais Linux/Windows, lógica de programação, linguagem de programação Java/C#/PHP e banco de dados em cursos técnicos de informática no Centro Paula Souza – CEETEPS. Atualmente ministra aulas no Centro Paula Souza e também integra equipe de desenvolvimento do Sistema Integrado de Gestão Acadêmica - SIGA do Centro Paula Souza.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: